Daniel: modelo 1

No capítulo 2 de Daniel, o rei da Babilônia, Nabucodonosor, tem um sonho e precisa que os profetas não só interpretem mas também relatem o sonho que ele teve, sem ele relatá-lo aos profetas, pois ele esqueceu o sonho, e ninguém conseguiu, então Nabucodonosor manda exterminar todos os profetas, logo aparece Daniel e relata e interpreta o sonho, impedindo assim a morte de todos os profetas da Babilônia. Nabucodonosor sonhou com uma estátua, e ela tinha uma cabeça de ouro, peito e braços de prata, o ventre e as coxas de bronze, pernas em ferro, e os pés de ferro com barro, e então, desce uma pedra do céu no qual “foi cortada sem ajuda de mãos” e atinge os pés da estátua no qual faz toda a estátua se despedaçar, e essa pedra vira uma grande montanha que enche toda a Terra.

Agora precisamos saber que reinos nos mostram na estátua, pois no tempo de Daniel o primeiro reino já havia começado, reino este que é a cabeça de ouro da estátua, ou seja, começa com Nabucodonosor, e a mentalidade do último reino – o qual se finaliza a estátua – é a mentalidade de Nabucodonosor. Nabucodonosor manda matar todos os profetas da Babilônia, assim também ocorrerá no reino do anti-messias, perseguindo e matando os profetas do apocalipse, as duas partes da igreja, no 4° selo. E a pedra que vem e quebra a a estátua pelos pés e vira um monte que enche toda a Terra é o Messias que volta ao final dos 3 anos e meio de tribulação e cria seu reino milenar na Terra.

O modelo é o seguinte:
A cabeça de ouro é a Babilônia com o reinado de Nabucodonosor de 604 a.C. a 562 a.C.

O peito, e 2 braços de prata é a Pérsia com o Império Medo, Lídio e Babilônico com o reinado de Ciro: o grande, de 559 e 530 a.C.

O ventre e as coxas de bronze é a Grécia com Egito, Turquia e Oriente Médio.

As pernas de ferro, uma é Roma ocidental que caiu no ano 476 e então os Bárbaros continuaram o reino, e através deles vem a Europa ocidental, e a outra perna é a Roma oriental (Nova Roma, Constantinopla ou império bizantino) que Constantino conquistou antes da queda da Roma ocidental, e esta por sua vez caiu em 1453 para o império otomano, os turcos otomanos, a atual Turquia é a antiga constantinópla, e então os reinos ficam separados, onde no peito do pé da estátua. O Ferro vai até 1922, onde houve a queda do império otomano que começou desde 1918 por causa dos efeitos da primeira guerra mundial (que foi de 1914 a 1918)

Os dois pés de ferro e barro é onde começa a se unir os 10 reinos, como os 10 dedos do pé da estátua, é o momento onde ocorre as guerras mundiais no século XX, e então, começa a surgir entidades e organizações de união como a ONU por exemplo, União Européia e toda a globalização, para unificar os reinos e assim criar os 10 reinos, onde então se levanta o anti-messias e surge novamente o império otomano reformado, a antiga Babilônia e Assíria. Então todo o assunto onde diz respeito a unificação, seja no Vaticano com o papa querendo fazer aliança com o império otomano, seja na política com a “direita” mundial agindo como a esquerda, seja na moeda, como as digitais, bitcoin, Libra, etc, é só por conta disso, os pés da estátua, a unificação em 10 reinos.

Então aí temos um modelo, a cabeça é Babilônia, o peito e braços é Pérsia, o ventre e coxas é Grécia, Turquia e Egito, as pernas é Roma ocidental e oriental, Europa, Império Otomano e etc, e os pés é a unificação dos 10 reinos que vem então o anti-messias com o império otomano reformado.